LUSCHI - Dragagem, Impermeabilização

A blindagem do Líquido

Impermeabilização PVC AtóxicoUm sistema inédito para impermeabilização e acondicionamento de água potável, homologado no Brasil por testes de atoxicidade para reservatórios de água potável para os segmentos residencial e industrial, já está sendo comercializado pela Soprema. Até o momento, a LUSCHI contabiliza 12 cisternas de água potável impermeabilizadas com o sistema Flagon AT.

Sistema impermeabilizante de PVC para água potável, produzido na Itália pelo grupo francês Soprema e cujo agente instalador no Brasil é a empresa LUSCHI. "Por ser tecnologia nova no mercado, ainda é difícil projetar vendas, mas podemos afirmar que muitas caixas d'águas em uso apresentam problemas de impermeabilização", observa Ilson Luschi, diretor. "A demanda cresce a ponto de me arriscar a calcular que a aplicação desse sistema deve dobrar a cada ano".
 
Ilson Luschi e Igor ZottiA instalação dessa manta atóxica é efetuada sobre as estruturas da própria caixa d'água ou tanques, por meio de fixação mecânica não rígida, com parafusos e chapas, sendo soldada termicamente. "Se a estrutura sobre a qual a membrana é aplicada estiver danificada ou com fissuras, ainda assim a impermeabilização é assegurada", sustenta o Luschi. "Seja a base da aplicação constituída de alvenaria ou aço, a impermeabilização não se ressente porque a membrana é solta sobre a estrutura e mostra-se imune à movimentação ou dilatação dela ou à incidência de trincas".
 
Entre as alternativas de baixo custo acenadas para impermeabilização de água potável, figuram produtos como mantas asfálticas e de poliuretano (PU), ambas aliás produzidas pela Soprema, informa Igor Zotti, diretor da empresa no Brasil. "Mantas asfálticas transferem odor e sabor à água enquanto as de PU ficam aquém dos padrões aceitáveis de durabilidade", ele descarta, fixando em 10 anos a garantia conferida ao sistema Flagon AT, "desde que os projetos estejam em conformidade com a regulamentação europeia para impermeabilização de reservatórios de água potável". Além de solução mais adequada para esse uso, a membrana de PVC, salientam Luschi e Zotti, sobressai pela economia de tempo na instalação e pela possibilidade de higienização e limpeza contínua.
 
Confira a matéria especial completa da revista Plásticos em Revista, edição de Setembro. Faça o download da entrevista completa.

Continue Lendo

Powered by Spearhead Software Labs Joomla Facebook Like Button

Receba nossas notícias